sábado, 16 de julho de 2016

Crítica | Agora e para sempre


Se você leu ou assistiu A culpa é das estrelas, Um amor para recordar ou até mesmo Uma prova de amor, e gostou então o filme que vou está falando, é para você. Mas caso você não goste ou nunca tenha ouvido falar de nada que eu citei, venha conhecer Agora e para sempre, um filme único que vai arrancar muitos suspiros e claro, lágrimas.


O filme foi lançado em 2012, baseado no livro “Antes de Morrer” de Jenny Downham e vai contar a vida de Tessa (Dakota Fanning), uma adolescente de 17 anos que sofre de leucemia em estágio terminal. A garota fez uma lista de tudo aquilo que qualquer jovem de sua idade já fez, mas ela ainda não, então Tessa pretende fazer tudo antes de morrer. Nesta lista inclui desde de a garota perder a virgindade até furtar algum objeto de uma loja. Porém aquela vida sem sentido e monótona de Tessa muda, ao conhecer seu novo vizinho, Adam (Jeremy Irvine), que aparenta ser o salvador da garota e que pode ser o único a ajudá-la a resolver os seus problemas. É como se tivesse faltando algo na vida de Tessa e que ela não conseguiria descrever o que era e nem sabia que existia, mas com a chegada de Adam, a sua vida ganhou sentido e Tessa se entrega totalmente a essa relação.



O filme é parecido com “Um amor para recordar”, contado a história de uma garota que está com doença terminal e resolve fazer uma lista de desejos e realizar todos, antes de morrer e no meio do percurso acaba se apaixonando. Quando eu assisti o filme, fiquei meio inquieto, pois já imaginava a história toda, devida a semelhança com o filme citado a cima. Porém ao desenrolar do filme, o longa acaba me convencendo que estou enganado e mostrando todo o seu potencial. Em Agora e para sempre, o filme não vai mostrar apenas Tessa, mas também trás a vida dos outros personagens e de como eles enfrentam todas as situações. Os sentimentos são passados com toda sinceridade que é possível, a dor no olhar, as palavras que machucam, os dramas. Este filme não tem a intenção de mostrar que o amor pode salvar vidas, nem que o humor do protagonista é o que deixa ele forte, aqueles elementos tão clichês que todo mundo já espera, mas pelo contrário, aqui nos é revelado à fragilidade, os medos e as dores sentidas por cada um, conseguindo trazer mais emoção a cada cena, pelo simples fato de serem honesto.


O roteiro é interessante, não mostra apenas a vida de Tessa, mas paralelamente é relatado o quanto a doença e os seus atos podem afetar as pessoas que a cercam. Adam que não prefere falar sobre suas conquistas por medo de parecer superior ou até mesmo por medo de machucar a garota, ao demonstrar que ele tem uma vida além dela. Sua mãe que nunca soube lidar com a situação que a filha está passando, e seu pai fazendo o papel de ambos e sendo protetor, que enxerga a criança que ainda existe nela. Cada detalhe que foi dado ao filme, faz tudo parecer mais real e sincero. Neste filme Dakota Fanning, provou todo o seu talento como atriz, se entregou totalmente a personagem, e com certeza deixou o filme mais verdadeiro.


Mesmo o filme tendo pontos diferentes dos outros filmes que falam sobre essa trama, ele não conseguiu fugir de alguns clichês. Mas “Now is good” é tudo tão belo e convincente, que vai ganhando a empatia de qualquer pessoa que assista. O roteiro fez um trabalho lento, nos conquistando com a história de Tessa, trabalhando com as emoções do público, conquistando o coração com cada detalhe e diálogo, e nos destruindo aos poucos, até que em seu final só reste apenas lágrimas. Um filme bem sensível, e bem trabalhado, sabendo trazer humor quando deve e inserindo emoção na hora certa, tudo na medida certa, nada sendo exagerado. O filme não é para todo tipo de público, mas eu recomendo, quem sabe ele possa lhe conquistar e você acabe se apaixonando pela incrível história de Tessa.

“Momentos…nossa vida é uma série de momentos. Cada um…uma viagem para o fim. Desapegue. Desapegue-se de tudo.”

Ficha Técnica
Título:  Agora e para sempre
Título Original: Now is Good
Diretor: Ol Parker 
Roteiro: Ol Parker, Jenny Downham
País de Origem: EUA
Duração: 103 minutos
Ano de Lançamento: 2013
Sinopse: Tessa, é uma adolescente de 17 anos apaixonada pela vida. Diagnosticada com uma doença terminal, ela decide fazer bom uso de cada momento fazendo uma lista de coisas que uma adolescente normal iria experimentar. Com a ajuda de uma amiga, ela começa a pôr em prática os itens da lista e, enquanto seus pais e seu irmão lidam com o medo de perdê-la de suas próprias maneiras, Tessa passa a explorar um mundo novo e viver cada dia o mais intensamente possível. No entremeio, a garota se apaixona por Adam, seu novo vizinho, item que não estava na lista mas que se prova a mais revigorante experiência de todas.


Assista ao Trailer:


Categorias

Comments

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *